Lésbica amor namoro

É possível mesmo duas pessoas se relacionarem de forma PURAMENTE sincera?

2020.09.06 14:17 DemonFranco É possível mesmo duas pessoas se relacionarem de forma PURAMENTE sincera?

Até os 18 anos (hoje tenho 22) eu fui extremamente introvertido, com pouquíssimo contato com a realidade do mundo. Desde moleque desenvolvi uma vontade muito forte de ter aquele clássico relacionamento vitalício (não perfeito, mas no mínimo sincero e recíproco) que se vê em filmes de romance ou animes tipo Naruto. Na verdade, lá no fundo, ainda tenho essa vontade. Mas essa vontade foi minha perdição, pois dediquei demais à pessoas que não estavam dispostas a fazer 5% do que eu estava.
A primeira decepção foi com, claro, meu primeiro amor: nunca amei tanto alguém como amei aquela garota. Fiz de tudo pra me aproximar dela, fui até em sua casa pedi-la em namoro, e o pior é que ela aceitou sem me desejar. Passamos 2 anos nos "relacionando" sem um abraço sequer e com conversas vazias, até chegar o dia em que ela decidiu ser sincera (hoje eu vejo que tudo era bem óbvio, mas minha introversão tinha me tornado muito inocente). Logo depois arrumei uma webnamorada, com quem namorei por foto e vídeo até conseguir um emprego aos 19 e conseguir visitá-la: perdi 4 dias de trabalho sem atestado, quase fui demitido e viajei SOZINHO pra São Paulo mesmo sendo que não saía pra jogar bola na rua. Finalmente, então, perdi meu bv e minha virgindade. Apesar de que voltei pra casa feliz e realizado com a nova etapa do relacionamento, a mesma terminou comigo uma semana depois, com desprezo e raiva em suas palavras e até hoje não entendo porquê. Vida que segue, comecei a me socializar mais, ir em festas, conhecer novas pessoas, e na própria empresa em que eu trabalhava conheci uma garota que me admirava por minha espontaneidade. Ela também era muito introvertida, vem de uma família evangélica extremamente violenta e ríspida, então eu senti que poderia "salvá-la" mostrando os prazeres do mundo fora da caixa do preconceito. Sempre deixei claro a ela que gosto de tudo o que o cristianismo lhe ensinou a fugir: bruxaria, cannabis, liberdade de expressão, etc. Logo, desde o início estávamos cientes de que nada seria fácil, mas eu estava disposto a enfrentar tudo aquilo e muito mais, inocentemente acreditando que isso a inspiraria a fazer coisas parecidas por mim. Engoli muitos absurdos retrógrados vindo de sua família e fingi com todas as minhas forças ser alguém que não sou (algo que desprezo e talvez não tenha feito muito bem), resistindo por "Só mais alguns anos, e vamos sair daqui". Bom, acontece que todos os meus estímulos liberais incentivaram ela a descobrir que é lésbica - e por mim tudo bem, de verdade. O problema foi que ela omitiu isso até o último dia, fingindo estar tudo bem e ainda alimentando nossos projetos futuros. No dia do término, eu fui em sua casa porque ela estava estressada, na intenção de melhorar o mínimo que fosse do seu dia. Ela me deixou ir embora pra terminar por mensagem do Facebook de sua mãe; insisti pra ela pelo menos falar o que tinha pra falar me olhando nos olhos, mas ela me tratou como se fosse um qualquer e realmente não queria nunca mais me ver.
Até então essa é minha história amorosa, mas eu também contei demais com amizades e todas (exceto uma) me decepcionaram. Comecei minha vida social com dois de meus primos (um deles é a mencionada exceção), mas o outro simplesmente se afastou de nós sem razão aparente - isso foi frustrante pra mim porque eu gosto muito dele e de seu irmão, mas nunca foi recíproco. Depois disso conheci o cara mais problemático que já passou na minha vida: 100% egomaníaco, repleto de defeitos gritantes que qualquer um com um pouco de amor próprio não investiria sua saúde mental para suportar. Mas eu, trouxa, fui diferente. Aguentei todos os seus absurdos, surtos sem sentido, falso senso de superioridade, ego frágil e invejoso, ciúmes até da minha ex (sim, hoje eu sei que ele gostava de mim mais que como amigo), enquanto via seus outros conhecidos pouco a pouco se afastarem dele. Ele foi o primeiro """""bruxo"""""" (entre muitas aspas porque a prole só sabia o que tinha pesquisado no Google e lido em revistas de banca) que conheci e, como eu valorizo muito conhecimento esotérico e não sabia de nada quando o conheci, confiei em todas as suas palavras e atitudes. E continuaria assim, se ele não tivesse tentado me agarrar enquanto fingia estar incorporando minha deusa-mãe. Na cabeça dele era um pretexto perfeito, já que essa mesma deusa está relacionada ao sexo e eu sou bi. Mas, sério, nunca vi alguém com tanto sex appeal negativo quanto esse cara. Simplesmente parei de conversar com ele, não dei satisfação alguma porque ele sabe muito bem o que aconteceu. Mas seu ego frágil não deixou isso barato: hoje eu passo na rua e todos os amigos que tínhamos em comum nem me cumprimentam mais, e de longe olham torto ou fingem que não me viram. Coincidência? Acho que não. Agora, em tempos de quarentena que está ainda mais difícil conhecer pessoas novas e criar qualquer tipo de relacionamento (como se já não fosse um desafio pra alguém que cresceu introvertido), me sinto sozinho e essa infelizmente é a melhor opção pro momento. Mas eu não quero deixar minha vontade morrer: quero de verdade dividir uma vida com alguém, compartilhar histórias que só nós vivemos, entender o que ela pensa só de olhar nos olhos. Isso é utópico demais? Será que ainda tô vivendo nos meus 17 anos?
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.09.02 17:49 _Emiko_ Sou babaca por falar que a minha ex deve terminar com o atual namorado porque ela não esta feliz de verdade?

Olá luba :D, como está?e as gatinhas elas estão bem? :), sou capixaba, então não tenho sotaque, mas usamos muitas palavras como "gastura"(de se sentir desconfortável) e "bota" (de colocar algo) e várias outras palavras que esquecikk
Você pode já estar pensando que "não, você não é a babaca" ou talvez esteja falando que eu sou sim, mas leia atentamente a história, pois ela pode dividir opiniões facilmente
Essa história aconteceu recentemente (essa semana podemos dizer? k) Começou quando eu voltei a falar com a minha ex depois de muito tempo, e saber sobre o motivo ela ter me abandonado antes (alguns meses atrás tinha tentando voltar com ela, porém ela muito insegura por causa da minha infantilidade que eu tinha quando namorávamos, ela meio que "fugiu" e ficou com outra pessoa, mesmo me dando esperanças de que ia voltar comigo na epóca)
Enfim, vamos chamar ela de "Carmen" (é quase o nome real dela mas blz)
A Carmen voltou a falar comigo, porém ela disse que estava num relacionamento com um cara, e que não ia terminar com ele, porque ele ajudou ela muito com os problemas dela até ai eu fiquei de boa com isso, se ela estava feliz é claro (mesmo eu chorando todas as noites sabendo que ela não ia voltar...não por agora...)
enfim, conversa vai, conversa vem, CONVERSA ESTRANHA.... e conversa, constrangedora? chegamos no assunto do namoro dela, perguntei se eles já... (tu sabe....) ela disse que não pois ele estava em tratamento, blz e eu perguntei se ela realmente amava ele
ela disse que não, que me amava ainda, e que estava com ele por tudo que ele fez por ela, e que não podia abandonar ele sem motivo
eu perguntei se ela estava feliz com aquilo
ela disse que "estava", mas que faltava algo (amor, neh, amor)
eu fiquei pasma com aquilo, ela estava com ele por RECONHECIMENTO? e que talvez nem estava tão feliz? falei pra ela conversar com ele sobre os sentimentos deles e chegarem a um acordo, porém ela teimou e disse que não iria fazer isso. enquanto isso, ela me chamava de bebê, que sentia minha falta, que gostava de mim, pediu nudes algumas vezes, e ainda por cima, me dava a ideia de eu VIRAR AMANTE DELA (o que eu não aceitei claro, eu estava perdidamente apaixonada por ela, mas não ao ponto de virar segunda opção dela) o que a deixou bem surpresa, foi eu não ter aceitado. eu estava ficando com esperanças de que ela iria voltar, por causa dessas coisas que ela falava comigo, ela estava realmente me iludindo
teve uma hora que eu confessei que tava mal por ela estar num relacionamento, e que eu ainda a amava muito. sabe oque ela fez? ME MANDOU FICAR COM UM MENINO (mesmo ela sabendo que sou LÉSBICA) e insistiu pra mim fazer isso, como se pra ela, um p*u resolve todos os problemas de carência
eu fiquei muito mal, ficamos um dia sem se falar, até ela chegar pra mim e ser direta comigo (um detalhe, foi tudo por whatsapp pois ela mora no RJ e eu no ES) disse que não ia terminar com ele, por tudo que ele fez pra ela, e que se fosse pra gente parar de se falar por que eu estava mal, ela faria
MAS EU FIQUEI COM ÓDIO REAL, eu comecei a tacar uns "então você prefere parar de falar com uma pessoa que realmente gosta, pra ficar com um cara que você nem ama? e ainda me dando expectativa falando que me ama, me chamando de bebê e me propondo ser sua amante?" continuei:
"você prefere não ter sua própria felicidade com a pessoa que realmente gosta, por causa desse cara?"
"se for pra ser assim carmen, então é melhor pararmos de se falar mesmo, porque eu ao contrário de você, quero ser feliz com quem eu amo de verdade, e não viver uma mentira" eu a bloqueei depois disso
logo depois, meu pai que falava com ela também, me disse que ela disse pra ele que ainda estava com o cara, pois ele está fazendo tratamento de câncer, e ela não pode abandonar ele, e que esta com ele por dó (isso mesmo que ela disse) e que na verdade, gosta dele como um irmão. eu disse que não ligava, e eu realmente não ligo.
eu tenho dó do cara, porque ele ta amando ela sozinho. Eu fico triste em saber que ele ta com câncer e vivendo uma ilusão com uma pessoa que não o ama como um namorado, e sim ama outra pessoa, e que se ele soubesse disso, ele se acharia um peso pras pessoas.
enfim, eu sou a babaca por ficar puta e parar de falar com ela, ou eu devia simplesmente ter aceitado e continuado a falar com ela como se não fosse nada pra mim?
(eu até enviaria prints, mas meio que eu já exclui o contato dela)
submitted by _Emiko_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.15 08:04 therealilith Nice girl quase vai presa - com prints

Oii Lubisco, editores, gatas, possível convidado e turma que esta a ver.
Essa história ocorreu em 2016, na época eu estava namorando uma garota (sou lésbica) e estavamos quase completando 8 meses de namoro. Ela era o estereótipo de “nice person” e abusiva, os problemas iam desde coisas mais “”leves”” como ela me ignorar e me abandonar quando eu estava tendo crises de ansiedade/depressão na casa dela e tentar controlar a roupa que eu estava vestindo até me enforcar em um argumento.
Bem lixo né? Mas na época eu caia na baboseira de acreditar nela quando ela dizia que ela era o amor da minha vida e eu nunca encontraria alguém melhor.
Vamos para o que levou ao título dessa história: Um certo dia eu fui para a escola de vestido e uma coroa de flores, minha auto estima estava nas nuvens e todo mundo estava me elogiando. Quando as aulas acabaram ela foi me buscar na porta da escola e fomos almoçar em um restaurante ali perto, no meio da refeição ela me olha e diz “Já pode tirar isso, ta ridiculo.” e continuou comendo.
Eu fiquei em choque, terminei minha refeição e fui para casa. Pensei por um tempo até decidir que eu deveria terminar, eu não achava certo ela me tratar daquele jeito e não continuaria aceitando tudo assim.
Escrevi um texto super didático citando todos os motivos para o termino e enviei, estranhamente ela estava super calma. Ela aceitou o término e combinamos de ela me devolver meus pertences no dia seguinte.
Agora que a merda atinge o ventilador.
Fui tomar um banho super feliz e relaxada com tudo que aconteceu, mas quando sai percebi que haviam 10 ligações perdidas e 50 mensagens (algumas de texto e algumas de voz) da Carls (minha ex).
Ela estava surtando dizendo que eu era o amor da vida dela, que eu não deveria terminar, que ela era uma boa pessoa e apenas ela poderia me fazer feliz. Ela começou a perguntar o porque eu estar fazendo aquilo com ela e eu simplesmente copiei e colei o texto que eu havia mandado sobre os motivos do término e bloqueei ela no zipzop.
Enquanto eu apagava tudo relacionado a ela do meu CaraLivro ela me mandou uma mensagem no Instagram dizendo que ela ia se matar e a culpa era toda minha. Que eu era uma puta sem valor e que ela ia me assombrar pelo resto da minha vida.
Ela me explicou que tinha tomado todo o remédio de bronquite dela (um super forte que quando ela tomava um pouco ja ficava tremendo e com taquicardia) e que eu não poderia fazer nada além de me arrepender por ter terminado com alguém tão bom quanto ela.
Na hora eu travei, mas não demorou muito para meu cérebro começar a raciocinar: Ate eu me arrumar, sair de casa e ir até a estação de trem mais próxima demoraria pelo menos 30 minutos (10 para eu me arrumar + 20 até a estação), depois que eu pegasse o trem (+15 minutos) eu teria que andar até a casa dela (+30 minutos). Nisso eu ja teria perdido uma hora e quinze minutos e ela teria morrido.
Como eu estava sem dinheiro para o taxi e minha única opção demoraria mais de uma hora só me restava uma saída: Ligar para a polícia.
Liguei para a policia e expliquei que uma “amiga” minha estava tentando suicidio, passei o endereço dela, quantas pessoas estavam na casa dela no momento e outras informações necessárias. A moça do outro lado da linha agradeceu e me disse que duas viaturas estavam a caminho da casa dela e que chegariam em menos de 15 minutos.
Enquanto isso ela continuava bombardeando meu Instagram com mensagens sobre como eu me arrependeria daquilo e blábláblá.
Quando a ligação acabou ocorreu a seguinte conversa: Eu: Você está em casa né? Ela: Sim, porque? Você vai vir?? Eu sabia que você ia se arrepender!! Eu te amo!! Eu: Não não, eu não estou indo ai. Ela: Então porque perguntou?? Eu: Como você disse que ia se matar e eu não conseguiria chegar a tempo para te ajudar eu liguei para a policia e eles enviaram duas viaturas para sua casa, logo logo elas devem chegar Ela: QUE??????? PORQUE VOCÊ TEVE QUE LIGAR PRA POLICA??? VOCE TA LOCA SUA PUTA???? EU NÃO IA ME MATAR DE VERDADE Eu: Explica isso para eles :)
No final das contas, duas viaturas chegaram na casa dela, o pai deixou os policiais entrarem e ela brigou com eles, fez um barraco tão grande que quase foi presa e ainda levou um sermão (dos policiais e do pai) por fazer os caras perderem tempo indo até la.
Eu consegui meus pertences de volta, ela tentou conversar comigo algumas vezes depois disso ou me xingando ou pedindo para voltar e eu ainda fiquei com a melhor amiga dela.
Os prints:
https://imgur.com/gallery/fq2z8ZH
É isso Lubisco, moral da história: Se alguém, principalmente uma nice person, falar que vai se matar você liga pra policia
Beijo <3
submitted by therealilith to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 02:17 JhowneeBitch O QUE SÓ ACONTECE EM FILMES MAS INFELIZMENTE ACONTECEU COMIGO

Olá, People, Luba e quem estiver lendo. Isso aconteceu e tenho testemunhas. Aliás, essa história é contada até hoje, talvez até por pessoas das quais nem lembro mais que existam. Mas vamos lá.
Começou em 2009, eu estava no último ano do ensino fundamental, e já me reconhecia como Bissexual. Na época, eu era talvez o único aluno daquela escola que era abertamente LGBT, então, consequentemente, acabei ficando muito popular. Todo mundo sabia quem eu era e etc. Lembrando que eu era o único, então, não tinham outros Boys por quem eu pudesse ter... Um lance. Só garotas. Então eu pegava um monte de garotas. Até que comecei a namorar com uma garota que vamos chamar de "N". Eu e "N" namoramos por quatro meses e tava tudo certo. Mas dentro de mim, eu sabia que eu não tinha nada de Bissexual. Que talvez fosse só uma fachada pra eu me sentir "Menos Gay" (Se é que isso faz sentido) até que vi que eu estava certo. Então, um dia, tomei vergonha na cara e abracei minha completa homossexualidade. Eu e "N" íamos e voltávamos da escola de Perua Escolar, então estávamos juntos dentro e fora da escola. Assim que virou o ano, para 2010, e eu entrei no colegial, Tive que terminar com "N" obviamente, e explicar tudo pra ela, que eu era GAY, não BI, que não dava mais pra continuar nosso relacionamento. Ela aceitou NUMA BOA. Inclusive viramos bons amigos. O que ela não sabia, é que um dos motivos por eu ter terminado também foi porque eu estava me apaixonando por um garoto, que vamos chamar de "W". O "W" não era da mesma escola que a gente. Mas a nossa perua escolar, carregava dois grupos de alunos ao mesmo tempo, os da nossa escola, e alguns da outra (a dele, no caso). Então eu via "W" todo dia também, na ida e na volta. Mas o "W" não era gay ou bi, ou pelo menos não aparentava. Eu fui chegando na amizade... mas com segundas intenções. Até que um dia, minhas segundas intenções ficaram claras pra ele. E para minha surpresa, ele revelou que também tinha sentimentos por mim. Nos beijamos e tal, mas ele ficou muito apreensivo, e decidiu que não teríamos nenhum envolvimento. Fiquei chateado, mas fazer o que. Todo adolescente pode ter conflitos sobre sua sexualidade, então aceitei de boa e passei esse pano pra ele. Até que, no dia seguinte, ele diz que sonhou comigo, que não conseguia parar de pensar em mim e boom! Me pediu em namoro. Eu aceitei, é claro! Eu estava apaixonado e era tudo tão emocionante. Namoramos, e muito bem! Não tinha brigas, DR, ou crises de ciúmes. Brincávamos muito, fazíamos piada.. Era um namoro cheio de alegria, muita química e cumplicidade. Tínhamos os mesmos gostos... era tudo perfeito. Passaram-se alguns meses, e um dia... Ele me disse que queira terminar. Acontece que ele estava sofrendo preconceito na escola dele. Havia inclusive perdido algumas amizades quando o fato dele estar namorando com outro garoto (eu) veio à tona. Ele não conseguia suportar a pressão do preconceito. Disse inclusive que muitas pessoas na escola dele haviam parado de chamá-lo pelo nome, e o chamavam só de "Viado." Ele inclusive ficou com medo que alguém contasse tudo pra mãe dele e etc. Então, terminou comigo. Eu fiquei DEVASTADO. E pior é que eu não podia fazer nada. Não adiantou falar nem opinar, porque eu mesmo, nunca senti na pele esse tipo de preconceito. Na minha escola, todo mundo era super gentil comigo e nunca sofri nenhuma rejeição.
Alguns dias se passaram, eu só conseguia sofrer por amor. Até que, "N", lembram dela? A minha ex? Então, eles começaram a ficar muito próximos... E quando me dei conta, estavam namorando.
Algo que eu não desejaria ao meu pior inimigo, é ver DOIS EX SEU SE PEGANDO, SE BEIJANDO E SE LAMBENDO NA SUA FRENTE, DIA APÓS DIA, ainda mais apenas uma semana depois do nosso término. Estávamos todos enclausurados numa perua escolar na ida e na volta, não tinha pra onde escapar, era impossível não ver eles se agarrando. Que merda! Eu a deixei por ele, ele me deixou, e depois ficou com ela? PQP!

Mas logo eles terminaram. Eu vi minha chance, voltei a me aproximar de "W" mas ele disse que não tinha nenhuma chance de nós voltarmos. Ele ainda estava atordoado com o que ele passou na escola dele. Que agora todos estavam começando a tratar ele normalmente de novo. Eu e "N" inclusive chegamos a brigar por causa de "W", disputando o amor dele feito dois trouxas. Até que ela desistiu e eu fingi desistir, mesmo chorando quase todo dia.
O ano letivo estava acabando, eu e "W" estávamos próximos de novo, mas sem beijos, sem carícias, apenas amizade. Eu me declarei e disse o quanto o amava, ele só conseguia segurar o choro. As férias de fim de ano estavam vindo, essa era minha última chance este ano? Ele disse que queria estar comigo, mas que não estava preparado ainda. Mas que eu o havia marcado, e que ele nunca esqueceria de mim. E que usaria as férias pra pensar sobre mim e a nossa situação, que ele me daria uma resposta definitiva sobre o nosso possível futuro assim que as aulas voltassem, no ano seguinte. Sim, eu passaria as férias e a virada do ano me torturando com isso na cabeça, mas ok.

Então, a perua chegou até onde ele morava, era vez dele descer. E uma última vez, eu disse "EU TE AMO". E ele respondeu "EU TAMBÉM TE AMO" prestes a chorar, batendo a porta da perua. Aquilo foi tão dramático, tão romântico, eu me senti num filme.
Passaram as férias, finalmente chegou o primeiro dia de aula. Eu fui com uma animação tremenda, mesmo temendo a resposta que ele pudesse me dar. A perua foi passando de casa em casa, e só ia aumentando minha tensão. Até que quando passamos pela rua dele, a perua passou direto. Então perguntei pro motorista - "O W vai faltar no primeiro dia de aula?" E o motorista me respondeu "Então... Ele não vem mais. Mudou de escola, não vou mais buscar ele."

Aquilo me destruiu. Completamente. Não o vi mais depois disso, mas também nunca o esqueci. Acho que o primeiro coração partido é o que dói mais. Até que 10 anos depois, por pura ironia do destino, minha amiga "J" (que é lésbica, aliás) disse estar batendo um papo com um carinha do face que gostava muito de Star Wars, assim como ela. Quando vi quem era... Minha alma quase saiu do corpo, era ele! Eu peguei o número dele. Quando mandei um simples "Oi", ele respondeu JÁ SABENDO quem eu era, só pela foto. Não perguntou meu nome nem nada. Ele sabia. Me chamou pelo nome e tivemos uma conversa longa que durou umas 7 horas. Mas foi uma conversa puramente amigável. Ele está bem, eu estou bem (Estou Muito bem, aliás, agora entrei num novo relacionamento com um rapaz muito bom, gentil e resolvido.) Mas acho que essa conversa que tivemos foi a prova de que, o que aconteceu lá trás, nunca vai sair das nossas cabeças.
Acabou aqui? Não sei. Provavelmente sim. Mas essa foi uma página da minha vida que custou 10 anos pra fechar. Ele me deixou num "Gancho" há 10 anos atrás que atormentou todos os relacionamentos que tive desde então, sempre com medo de me afeiçoar. Mas talvez... Eu não sei.
A garota "N" está muito bem também, somos realmente bons amigos e até saímos as vezes pra tomar uma cerveja. Foi isso, muito absurdo mas romântico ao mesmo tempo. Daria um Livro Teen? Quem sabe eu escreva. "N" inclusive já até me deu permissão pra escrever um.
submitted by JhowneeBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.25 19:16 nice_psicopata O dia que terminaram comigo por fazer o ENEM

Uma saudação a todos os leitores supimpesas que estão lendo essa historia desse cara que só se fuuuu.
uma saudação ao Luba que é um cara incrível que já vejo os videos desde a época que ele jogava life is strange(talvez tenha um bom tempo mas enfim) ,aos possíveis convidado que não faço ideia de quem possa ser mas se esta com o Luba sei que é incrível porque ele não convida gente sem graça, aos editores que trabalham duro é que merece muito respeito, as gatas que são muito fofas e igualmente incríveis e por fim mas não menos importante uma saudação a essa comunidade super supimpa do que acompanha o Luba.
Hoje eu vou contar uma historia que parece mentira mas realmente minha ex terminou comigo por eu querer fazer a prova do ENEM, nem sei por onde começar mas vamos pelo inicio eu conheci uma menina pela internet que morava na cidade vizinha ficava uns 40 km de distancia, não é uma distancia grande para o amor, pelo menos para mim tava de boa e eu não achava ruim isso, claro que a distancia atrapalhava algumas coisas mas isso é normal por exemplo eu só podia ver ela no fim de semana, mas como meu trabalho era puxado mesmo se ela morasse perto ia ser assim,ate ai tudo bem, mas o problema começou quando eu percebi que ela era meio preconceituosa ela não assumia mas ela tinha uma vizinha que ela vivia enchendo o saco só por ser negra, eu sou muito contra preconceito seja ele de qualquer tipo, mas não falava nada sobre isso porque eu gostava muito da minha ex e não queria magoar ela(eu só ficava quieto não ajudava nem atrapalhava) e isso foi desgastando o amor
outra coisa que foi desgastando a relação foi que por mais que eu elogiasse ela não bastava ela sempre queria que eu elogiasse mais, ela dizia que por ter depressão ela precisava de muito elogio e que eu como namorado dela eu devia elogiar mais ela por que se eu não elogiar os outros iam elogiar e eu iria perder ela, ela também queria que eu postasse foto com ela direto mesmo eu nem mexendo nas redes sociais desde que as redes sociais ficaram lotadas de extremistas eu não tenho mais paciência parei de mexer em rede social mas mesmo assim eu precisava postar foto com ela pelo menos uma vez por semana,
Eu ia todo fim de semana ver ela e deixava todo meu salario com ela e mesmo assim ela reclamava que a gente não fazia nada, e mesmo com tudo isso eu amava ela e não a-abandonava(eu fiquei com ela por 1 ano e 11 meses), mas oque foi o ápice para o termino foi o ciumes demasiado, eu nunca trai ninguém acho traição algo imperdoável, mas ela não deixava nem eu jogar (nem offline) por que ela achava que eu ia trair ela com o jogo, eu acabava jogando escondido mas quando ela descobria ela ficava uma fera e falava que ia terminar fazia da minha vida um inferno e isso ficou pior quando chegou perto do ENEM do ano passado se eu estudava de noite ela achava ruim(era o único momento que podia estudar já que eu trabalhava o dia todo e o fim de semana estava com ela) eu fiz do mesmo jeito que fazia com os jogos falava que ia dormir e ia estudar eu me acabei fazendo isso porque o cansaço só ia acumulando e eu ia trabalhar destruído mas continuava com ela porque no fim eu amava ela, mas meu amor não resistiu ao fato dela ter marcado uma cirurgia no fim de semana do ENEM para eu não poder fazer a prova, ela sabia que eu ia fazer a prova e que eu ia acabar não podendo ver ela em dois fins de semana seguidos por conta da prova então ela marcou a cirurgia e falou que se eu não acompanhasse ela podia considerar que o namoro tinha acabado, como eu já tava com o amor abalado por varias situações eu acabei falando que tudo bem que ela podia terminar comigo ela me bloqueou no whatsapp e eu como tava muito triste fui no meu face e no meu insta e apaguei todas as fotos e tirei o status de relacionamento serio, no dia seguinte uma menina começa a me seguir e me chama no direct achei isso muito estranho porque como disse nem mexo em rede social mas quando olhei o perfil vi que o insta tinha sido criado recentemente, logo entendi que era um fake dela, mas dei trela para ver ate onde ela ia(maior erro que podia ter cometido), no fake ela se fingia de lésbica e falava que tinha errado com a namorada dela e que iria fazer de tudo para se desculpar e tentava me induzir a fazer o mesmo(se não entendeu ela queria que eu pedisse desculpa por ir fazer o ENEM e não ir ficar com ela) e ela também ficava toda hora querendo que eu assumisse que tinha traído ela mesmo eu nunca tendo traído e a conversa se prolongou ate eu falar tudo que eu pensava, tudo que foi me desgastando, tudo que eu tinha guardado para mim sem falar para ninguém e depois disso ela me desbloqueou do whatsapp só para me xingar e falar que eu não podia ter feito isso com ela porque ela tinha depressão e que ela tinha sido muito boa comigo por ter me perdoado toda vez que ia ou estudar ou jogar escondido dela e que ainda eu tava errado der ter falado dela do jeito que eu falei para alguém que eu nem conhecia (mesmo eu nem ter citado o nome dela na conversa assim como estou fazendo aqui) e isso era umas três semanas antes do ENEM e se você pensa que acabou esta bem enganado
uma semana antes do ENEM ela falou com minha madrasta que mora em outro e as duas vieram falar comigo meio que me forçando a voltar com minha ex eu só ignorei fiquei bravo e não voltei mas isso me deixou muito mal ao ponto de sair muito mal no ENEM a assim não consegui tirar uma nota boa
com todo esse problema dessa pandemia vim morar com meu pai e minha madrasta e a melhor parte foi agora quando cheguei aqui ela pondo musica da minha ex para tocar(obs.:ela é cantora) para me deixar triste por não ter voltado com minha ex e para me mostrar que agora ela ta bem sem mim e eu continuo sendo um merda
bem essa é minha historia se você leu ate aqui obrigado eu sei que é uma historia horrível mas é minha vida né fazer oque
submitted by nice_psicopata to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.28 12:39 NayhAlmeida Sou babaca por não contar para minha família que estou a um ano morando fora do Brasil?

Olá galera, criei essa conta só para contar essa história. Desculpe os erros de português,estou muito nervosa e me sinto muito estranha contando isso.
Me chamo Nay, mas vou preservar minha família dessa exposição então não usarei os nomes deles. Nasci de uma gravidez indesejada, não convivo com meu pai e minha mãe me deixou com minha avó para viver com meu padrasto, pois na época ele exigiu que eu não existisse entre os dois, então eu morava com minha avó, meu avô, meu bisavô João e meu tio. Minha família é muito conservadora, é de interior de Minas e é muito fervorosa religiosamente, com isso eles sentiram muita raiva da minha mãe com isso tudo, na época meu tio tinha 15 anos e era o prodígio da família, pois iria ser padre, e meus avós faziam de tudo por ele até eu nascer e tomar toda essa atenção e cuidados, meu tio ficou muito irritado alguns primos falam que ele falava que eu estava dormindo quando pequena só para que as amigas da minha avó não fosse me visitar, o tempo passa eu já com 12 anos e meu tio foi "rejeitado" na escola dominical com decidiu fazer faculdade, mas meu bisavô decidiu em vez de ajudar ele nos custos e essas coisas, que teria prometido antes, ele me colocou em um Colégio particular bom da minha cidade, pagar cursos de pintura (que amo) e essas coisas, meu tio ficou com muita raiva de mim e quando todos não viam ele me batia e fazia com que tudo de errado da casa caísse sobre mim, exemplo quem quebrou isso? Deve ter sido a Nay, minha avó não gostava das minhas atitudes já que eu não ia a igreja com ela, detestava rezar o terço e isso piorava com o que meu tio fazia, meu bisavô morreu quando tinha 12 anos e então esse ano foi péssimo entrei em depressão, todos me acusavam de não dar valor o que meu bisavô fazia, por conta de não ir com ele na igreja, enfim repeti na escola por faltar, pois nem a aula queria ir emagreci, tentei coisas contra minha vida, mas minha avó achava isso frescura de adolescente querendo aparecer. Daí pra frente minha vida foi um inferno, comecei a trabalhar em um emprego de meio expediente depois das aulas, minha avó começou a exigir que eu pagasse contas da casa para ajudar, mas com tempo ela começou a exigir que eu pagasse a estadia, que se eu morasse ou estivesse em hotéis eu estaria pagando mais. Então eu pagava tudo com contas equivalentes que minha avo fazia, tipo conta 300 dividia por moradores e eu pagava minha parte.
Nota: ate meus 15 anos.
A mãe de uma amiga minha ficou mal com aquela situação que eu passava e perguntou se eu queria morar com ela em Belo Horizonte, juntei meu dinheiro e fui, minha família deu graças por não ter esse peso, meu tio na época morava sozinho com seu amigo no rio de janeiro já estava formado na faculdade e trabalhava lá.
Passada uma semana que estava em BH fiquei sabendo que a cidade toda estava de fofocas, principalmente nos eventos da igreja que minha avó ajudava, sobre minha família ter me "expulsado de casa", pois era assim que eles pensavam, fofoca ne, então minha avó começou a me ligar pedindo pra que voltasse que tudo iria mudar, mas eu já estava bem, trabalhava meio período, estudava e adorava ter paz quando chegasse em casa, minha avó começou a me chantagear falando que se eu não voltasse ela iria morrer e dramas dessa forma, que estava mal por não estar comigo. Então numa tentativa desesperada minha avó fingiu estar mal e pediu o médico que a internasse no hospital para fazer exames, já que ela estava muito mal, sim na minha cidade alguns médicos fazem TUDO que você pede se pagar. Então nessa hora meu tio me liga dizendo que se eu matasse minha avó ele iria ate no inferno me buscar, fez um escândalo com a mãe da minha amiga dizendo que eu fugi de casa, publicou isso em todas as redes sociais com minha foto, falando que eu era a pior pessoa do mundo pra minha família que minha avó estava doente por conta minha, detalhe que naquela época eu tinha no meu Facebook meu chefe e amigas de trabalho, então fui demitida em uma conversa estranha sobre eu ser uma pessoa melhor e voltar pra minha família, chorei muito e voltei. Quando cheguei minha avó estava em casa com a cara mais plena do mundo, falou que não sabia que meu tio fez aquilo, que ela não pediu isso e que ela nem estava tão mal assim, que não tinha culpa e eu voltei por quis, dai pra frente no natal e reuniões de família eu evitava meu tio, minha avó vê meu tio como o menino de ouro dela que nunca a decepcionou então para ela meu tio fez certo. Dai até os meus 18 anos trabalhei e estudei, pagava a minha moradia e não tinha amigos, pois para minha avó ninguém tem amigos e que amigo é só Deus, que todos me invejavam e essas coisas então minha avó arruinava minhas amizades falando e fazendo coisas e depois fingindo que não fez. Chamava minhas amigas de vagabundas quando eu não estava em casa para não me chamarem que eu não ia sair com aquele tipo de gente.
Então com 18 anos conheci meu ex ele morava em outra cidade no caso uma cidade universitária, ele estudava lá, mas ele nasceu na mesma cidade que eu então a gente se conheceu por isso, expliquei para ele como era minha família porque sei que não é fácil pensar isso deles já que são muito ligados a igreja e a família dele também, vou pular uma parte longa do começo do nosso namoro até ele descobrir os podres da minha avó pois não é o foco, enfim eu fui fazer faculdade na mesma cidade que ele, consegui auxilio alimentação da universidade e moradia então morava no campus e comia lá, era bem puxado pois fazia matemática e dividia quarto com mais 3 pessoas que nem conhecia, mas era necessário eu queria ter paz na vida, eu não entrei na faculdade por querer algo como me qualificar eu só queria sair de casa, minha família ficou orgulhosa por vários motivos, primeiro que meu ex era de "boa família", segundo que eu estava fazendo faculdade federal e então estava tudo ótimo para eles certo? Errado eles me cobravam constantemente pra terminar meu curso, quem é de exatas entende o quão tenso é você decorar 1 milhão de fórmulas e na hora da prova não saber qual é a primeira que irá usar e o branco vir, então no começo a adaptação é tensa, cobrava que eu casasse com meu ex no caso já estavamos com 2 anos de namoro e morávamos juntos nessa época, mas como disse eu e ele não ligavamos pra eles, eles me mandavam dinheiro através da conta do meu ex para que eu possa comer algo, era bem pouco mas ajudava sim não posso negar, pois comprava pão e leite, eu já ia para casa só nas férias e minha família continuava querer cobrar minha estadia quando ia, exemplo: você ficou 10 dias, então com a luz, água e x o valor fica xx, eu achava isso um absurdo, pois eu ia só para visitar minha família (obs.: minha mãe separou do meu padrasto e teve minha irmã com isso as duas foram morar com meus avós, então eu ia para ver ela) Mas com o tempo passei a ir só no natal e voltava antes do ano novo, então não dava tempo de se meterem na minha vida, o tempo passou e meu namoro já tinha virado mais amizade que amor, então decidimos separar, mas não falamos para minha família logo, ja que na visão da minha avó eu não consigo me virar sozinha sem meu ex, e nenhum homem será bom que nem ele, então mantivemos essa mentira por um tempo e quando contei minha família achou que seria uma fase e que a gente voltaria logo, sendo que já tínhamos superado e já tínhamos ficado com outras pessoas, passa o tempo e em 2019 decidi que iria viajar, queria a muito tempo, mas meu ex não programava falava sempre um dia e um dia, mas acabava que nunca chegava esse dia, então decidi mesmo que minha família brigue por viajar sozinha eu iria, tinha juntando dinheiro e queria viajar para fora do Brasil. Em outubro de 2019 eu conheci meu atual pelas redes socias, iria viajar no ano novo decidi que seria para Portugal e então comecei a olhar as coisas do país, onde ficar e com isso acabei falando com ele, ficamos íntimos muito rápido e na primeira semana falávamos de tudo um com outro, conversa vai e vem e eu decidi que iríamos nos ver assim que eu chegasse. Mas com o tempo essa paixonite ficou mais séria e eu e ele só pensavamos o que fazer quando eu voltasse pro Brasil e ficasse longe, porque pra mim uma viagem dessa seria de 5 em 5 anos, e ele é militar acaba que não tem tempo também para viajar, então decidimos com ele que eu iria ficar lá com ele (não foi assim do nada foi pensado e seria um teste se desse errado eu voltava), mas sim faltava 3 meses para isso, então eu arrumei as coisas, resolvi questões já que morava sozinha então tinha coisas a fazer e resolvi que faltando 1 semana pra ir eu iria para minha cidade falar com minha família sobre isso, pois não daria tempo deles tentarem arruinar esse meu desejo e eu queria que fosse algo leve que eu explicasse que eu teria dinheiro e se eu quisesse voltar eu voltava, mas quando cheguei em casa a minha avó mandou eu fazer comida, pois não tinha comida para mim lá e que eu podia fazer mas reclamou e reclamou que eu não estava com meu ex e falava pra eu dar orgulho para ela, eu travei e não consegui falar, enfim viajei, pedi conselhos ao meu ex, pois ele mais que nunca sabia como era isso tudo e ele disse que assim que eu arrumasse emprego em Portugal, mostrasse que estava aqui, explicava tudo e falava que estava bem e trabalhando e no caso até poderia mandar dinheiro pra ajudar eles (algo que eles iriam ficar "orgulhosos"). Mas o destino meus amigos, o coronga entrou em ação quase 1 mês depois que estava aqui e ficou impossível de conseguir emprego, minha avó começou a não gostar deu estar sozinha no Brasil e então comecei a mentir falando que estava com amigas e que estava bem, meu tio começou a jogar umas indiretas sobre eu não estar em casa já que eu não fazia mais vídeos chamadas com minha avó, e minha avó falava em voltar sempre com meu ex, eu não consegui falar, pensei que conseguiria ficar com visto de trabalho e que com isso eles não poderiam sei la fazer algo para que eu voltasse para o Brasil, fora que meus sogros já acham estranho essa história de se conhecer pela internet do meu namorado e eu, então pensava que meu tio poderia achar nas minhas redes sócias meu sogro e inventar coisas e piorar meu relacionamento com eles, eu sou extremamente feliz com meu namorado, não sinto o peso da família sobre isso, podemos fazer o que quiser, voltei com meus cachos coisa que minha família detestava e nunca deixava que eu voltasse, ele me apoia e sinto que foi a melhor coisa que fiz é ter dado essa chance pra nós dois. Minha avó detestou que voltasse que os meu cachos mas meu namorado me apoio muito nisso. Minha avó gravou um áudio chorando falando que estraguei meu cabelo que minha mãe e ela viram meu cabelo na foto de perfil do whats que a mesma daqui e que estou péssima devo estar louca terminei meu namoro e agora isso que só faço desgosto e coisas do tipo, respondi com: eu estou linda me amo assim lide com isso. Minha avó de vez em quando manda dinheiro pra mim como presente, ja disse que não preciso, pois vejo que assim ela acha que eu tenho obrigações com ela, mas ela mansa pois sabe minha conta do banco e sempre me convence fala do a compra uma blusinha pra você e talz foi fulana que mandou (no caso fala que o dinheiro é presente de primos, madrinhas meu avô). Em Dezembro desse ano ira fazer um ano que vou estar aqui, pensei que em novembro poderia falar com minha família que iria viajar em Dezembro e fingir que esse meu 1 ano não existiu já que quase não fiz nada aqui por conta do coronga e até lá eu iria tentar me regularizar no país, então não teria a possibilidade deles fazerem algo contra, ao mesmo tempo tenho vontade de falar que já estou aqui quando eles me ligam e tirar esse peso, mas sei que as consequências podem ser muito piores e já que eu aguentei ate agora eu aguento até dezembro. Minha avo me liga regulamente e não sabe do meu atual relacionamento fico mal, mesmo sabendo que se eu apresentar meu atual ela não ira gostar dele da mesma forma que meu ex, por conta dela exigir essa coisa de boa família, eu queria que ela visse o quanto ele me faz bem e como sou muito mais muito feliz com ele.
Eae gente sou babaca de não falar que estou aqui em Portugal para minha avó e família?
Ps.: é irrelevante, mas meu tio é gay, esse amigo dele é marido dele, ele "esconde" isso da minha família, eles tem casa juntos, compraram carro juntos, tem dois dogs juntos, mas contam para todos que são amigos,quando outros familiares falam que acham isso estranho minha avó e minha mãe, ameaçam todos falando que é difamação e que eles vão ter que provar judicialmente. Para minha família isso seria algo horrível, não gosto do meu tio acho ele falso e dissimulado, mas fico mal por minha avó não aceitar ele e mesmo eu sendo heterossexual tenho amigos gays, bi etc... e minha avó não aceita o fato de ter "colegas" (já que pra ela não tenho amigas) bi e lésbicas, pois vão pensar mal de mim e elas só querem me levar para esse caminho do mal.
submitted by NayhAlmeida to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.27 21:21 Margaridadayse Como saber se você realmente ama alguém?

Tenho 25 anos e meu namorado 26. Nós já estamos juntos a 10 anos e eu sinto que amo ele, mas como ter certeza disso?
No começo do nosso namoro ele era bastante problemático, tinha rompantes de raiva e até a avó dele chegou a me falar para terminar com ele. Ele nunca dirigia a raiva dele para pessoas, mas para objetos. Quebrava o controle da televisão quando não estava funcionando direito ou esmurrava o portão quando não encontrava a chave. Esse comportamento me assustava um pouco e nessa época eu falava para mim mesma q nosso namoro era só algo passageiro e eu terminaria a qualquer minuto se ele dirigisse sua ira contra mim.
Diversas vezes no nosso relacionamento nos discutíamos ou brigavamos e eu sentia q ele não seria a pessoa com quem eu passaria a minha vida. Ele me falava palavras ferinas e eu revidava emocionante e ele me pedia desculpas. Eu continuava diminuindo meus sentimentos por ele e isso de certa forma me ajudava a pensar q estava no controle e q eu estaria pronta para terminar se as coisas ficassem mais ruins ou se passassem de limites q eu estabelecia internamente.
Com o passar do tempo ele foi diminuindo os comportamentos negativos e aumentando as qualidades.
Nós sempre nos apoiaiamos nos estudos. Crescemos intelectualmente juntos, passamos pelo vestibular, pela universidade e até pelo mestrado mais ou menos na mesma época e nos apoiando mutuamente.
Ele é a pessoa com quem mais consigo me abrir. Mais até do q com minha própria mãe. Se abrir para com os outros é uma questão problemática para mim, mas consigo falar sobre tudo com ele, no entanto, sinto necessidade de falar sobre nosso relacionamento com alguém de fora, por isso estou usando esse app.
A primeira relação sexual de nós dois foi um com outro e ele sempre foi muito respeitoso quanto a isso. O sexo entre a gente hoje é maravilhoso. Fazemos com muita frequência e é sempre muito bom, nós dois conseguimos gozar e sentir prazer. Sei q pode parecer estranho, mas ele é a única pessoa pela qual eu sinto desejo, não tenho interesse por nenhum outro homem e quando observo outras pessoas olho sempre para as mulheres e nunca para os homens, mas não acho q seja lésbicas, não sinto desejo por mulheres, simplesmente acho as mulheres muito mais bonitas e mais interessantes. Não consigo sentir interesse por nada ligado ao universo masculino e sinto uma forte conexão com tudo q é feminino, sou muito feminina.
Ele me ajudou e me incentivou a aproximar das colegas de universidade q atualmente são minhas melhores amigas. Ele é muito bom em manter amigos. Até hoje ele é próximo dos amigos do ensino fundamental embora tenha feito amigos na universidade. Já eu tinha problemas em manter conexão com as pessoas e ele me ajudou com isso.
Minha família gosta muito dele e a família dele gosta muita muito de mim. Minha mãe trata ele como um filho (se preocupa qnd ele está doente, cozinha mimos qnd ele visita etc) e a família dele faz o mesmo por mim.
No nosso dia a dia nós somos muito carinhosos um com o outro. Estamos sempre nos tocando e fazendo carícias. Tem hora q simplesmente me pego olhando para ele e sorrindo. Gosto do jeito dele, do cheiro, das expressões faciais e com frequência saio de onde estou e vou onde ele está simples dar um selinho ou um beijo na bochecha ou na testa dele e ele também faz isso comigo.
Ele me faz rir e sei q as vezes ele também me acha engraçada.
Nós temos os mesmos posicionamentos políticos e esse é um aspecto muito relevante para nós. Não conseguiria me relacionar com alguém q não percebesse a gravidade da desigualdade social no nosso país e não se posicionasse políticamente contra isso, por exemplo.
Nós envelehecemos bem fisicamente e atualmente nós somos muito mais bonitos e atraentes do q no início do nosso namoro qnd ainda éramos adolescentes. Eu cresci, aprendi a me arrumar e me vestir melhor, fiquei mais bonita e sei q ele me acha muito mais atraente hoje em dia, mesmo eu sendo o tipo dele desde o início.
Nós terminamos uma única vez nesses dez anos. Foi um término breve de duas semanas. A briga foi feia, mas quando ele estava arrumando para ir embora ele se ofereceu para me ajudar a apagar o status de relacionamento sério no face q eu não estava conseguindo encontrar e eu ofereci para ele ficar até a manhã seguinte pq não queria q ele perdesse uma reunião com o orientador dele. Então mesmo tendo terminado nós continuamos preocupados um com o outro.
Nossos principais defeitos no relacionamento hoje em dia é q ele não gosta de fazer as tarefas domésticas e eu reajo emocionalmente nas discussões.
No entanto, não sei se por causa dos pensamentos dos anos iniciais eu sempre fico me perguntando se realmente amo ele, se não deveria tentar outros relacionamentos ou viver um pouco solteira. Eramos muito jovens qnd começamos e fomos o primeiro e único amor um do outro e as vezes parece q isso não é certo hoje em dia, q as pessoas devem ter mais experiências amorosas e q seguir a vida toda com a mesma pessoa não é algo q se deva fazer (até minha irmã já me falou algo nesse sentido). Eu acho q amo ele de vdd, já desisti de assumir um concurso para ficar junto dele, mas fico com essa pulga atrás da orelha. Como ter certeza de q amo ele e q devo continuar a investir e manter nosso relacionamento?
submitted by Margaridadayse to desabafos [link] [comments]


2020.05.27 16:05 usernamenaoseihaja1 O WEB NAMORO PARTE 2

Então passou dois messes +/- e ela começou a mudar muito Sempre que eu mandava mensagem ela demorava muito pra responder e quando respondia ela não demonstrava interesse e então com o tempo isso foi me machucando Eu comecei a me sentir muito mal com aquilo e foi aí que eu decidi tomar uma decisão terminar com ela,ms eu não sabia com fazer isso até porq eu amava muito ela(Eu acordava ela com poemas e versos todos os dias)Eu gostava muito de escrever poemas ela era a minha grande inspiração não tinha um dia que eu não escrevia um poema pra ela ms enfim.
Mesmo amando muito ela eu tive que tomar uma decisão eu terminei com ela e passei 2 dias chorando muito quando eu terminei com ela foi como se eu tivesse tirando um grande pesso das minhas costas e com o tempo as coisas começaram a ficar piores
Eu comecei a matar aula,eu parei de comer,tinha dias que eu simplesmente passava a noite inteira acordada sem fazer nada essa foi a "pior" fase da minha vida
Nessa época eu era muito magra e como eu não estava comendo nada as vezes eu passava mal na rua,eu sempre tive problema respiratório ms antes eu n sabia oque era então eu sempre parava no hospital(A mina mexeu muito com o meu psicólogo)
Voltando ao assunto Passou um tempo e eu não conseguia parar de pensar nela ai eu decidi mandar mensagem pra ela pedindo pra reatar o namoro e ela aceitou eu fiquei feliz (pensei que ia ser como antes)isso tudo aconteceu 1 mês antes do meu aniversário.
No dia do meu aniversário Eu acordei e ela terminou comigo e isso estragou o meu dia(Eu nunca ms comemorei meu aniversário)nesse dia eu realmente me afundei na depressão,com o tempo eu comecei a me cortar,comecei a ter alucinações eu via bixos,pessoas mortas etc(só quem já passou por isso sabe como é)
Ms enfim passou um tempo e chegou o dia que eu cansei de tudo No dia 24 de agosto de 2018 eu tive um desentendimento com a minha irmã e eu peguei uma das giletes que eu tinha no bolso e fiz dois cortes no meu braço(um dos cortes pegou na cartilagem)começou a voar sangue para todo os lados e eu entrei em desespero
Peguei 2 bandanas que tinha na minha mochila e comecei a enrolar mos braços e sai do condomínio rápido pra ninguém ver aquilo passei a portaria voando kkkk
Na hora que eu ia sentar na calçada uma mulher tava saindo com o carro da garagem e ela viu o meu braço sangrando e ela começou a chorar ela chamou a família dela pra me ajudar sentou do meu lado e super me motivou sabe?
Ela foi um amor de pessoa,ela orou pela minha vida e me pediu pra orar com ela e eu meio que só fechei os olhos e deixei ela orar,aí ela ligou pra ambulância
Eles não quiseram vir,na segunda tentativa foi completamente diferente Ela pediu a ambulância e me botou pra falar com a médica A médica me perguntou minha idade e onde eu morava etc.
A ambulância chegou e eu entrei me amaram na maca,me colocaram um bagulho no meu dedo que eu não sei oque era,não deu 2 minutos e já tinha um monte de pessoas em volta da ambulância querendo saber oque tinha acontecido.
(A para médica que tava na ambulância era muito linda,ela tinha um sorriso mt lindo me apaixonei por ela kkkkkk zoas)
Chegando no hospital foi tudo normal né a médica costurou meu braço(kkjkkk mano ce acredita que enquanto ela costurava meu braço ela começou a contar uma história muito nada haver tipo elas estavam conversando sobre o dia que ela precisou costurar o pinto do cara pq o pinto dele tira ficado agarrado no fecho da calça e eu fiquei tipo ?????? Moça?)
Tomei 2 anestesias local e tomei 10 pontos,tenho foto dos cortes.(Se quiserem ver eu posto) Não deu 10 minutos e chegou minha mãe(baraqueira) meu irmão é minha namorada na época.
Eles queriam tomar o meu celular porque eles achavam que eu estava participando da "baleia azul" kkk.
Ms enfim minha namorada(hoje em dia não falo ms com ela) Cuidou de mim,ela me dava os meus remédios tudo no horário,me dava almoço e janta(Na época minha mãe saía muito pra trabalhar e estudar) Então a minha namorada ficava o tempo todo conversando comigo e cuidando de mim umas 13:00 da tarde eu ia dormir na cama dela,e todo dia a mesma coisa.
O tempo passou e chegou o dia de tirar os pontos tirei e fui pra casa Uns dias depois eu voltei lá pra uma consulta. Até que um dia por pura conhecidencia eu tava conversando com uma médica e ela tava contando que ela salvou a vida de uma menina(Eu era a menina ms ela não sabia)
Ela falou que essa menina tentou se matar e eu ri e disse a menina sou eu e ela ficou muito feliz de me conhecer e com o tempo ela se tornou a minha melhor amiga sabe?ela me ajudou durante um tempo,ela me passou o endereço de um lugar que as pessoas se ajudavam(era um grupo de apoio eu frequento lá até hj)
Messes depois Ana Beatriz me mandou uma mensagem e eu toda besta pedi pra voltar com ela novamente(A cara eu sou muito idiota desculpa)ela aceitou só que ela disse que tinha que me contar uma coisa que talvez me faria mudar de ideia.
Ela estava grávida na hora eu achei que ela estava zoando ms não Ela me mandou foto da barriga aí eu pensei mentira (ela sempre foi gordinha então não dá mesmo pra ver que ela estava grávida kklkk)
Aí ela me mandou foto do cartão de gestante Só ai que a ficha caiu e eu pensei (mano era não era lésbica?) Ms enfim ela me iludiu durante um mês
No dia 29 de dezembro de 2018 ela me pediu ajuda e eu não recusei ajudar lá né
Ela disse que não tinha dinheiro pra fazer a ultrassom do bebê e eu ofereci 100 reais pra ajudar,ela me passou os dados da conta e eu depositei o dinheiro(Eu sei que eu não tinha obrigação nenhuma de ajudar ms eu tenho um coração muito bom)
O golpe. Sim eu depositei o dinheiro e ela ainda tenho me aplicar um golpe ela me mandou uma mensagem dizendo que o dinheiro não tinha caído na conta e eu pedi pra ela me mandar foto do comprovante pra mim ver se realmente não tinha caído e ela se recusou a mandar inventou um monte de histórias e não falou ms cmg.
No dia seguinte Ela me mandou uma mensagem assim "Já faz muito tempo que eu não sinto nada por vc" Essa mensagem me destruiu,minha auto estima ficou mt baixa nesse dia. Chorei ms superei kkkk
Eu xinguei ela e bloquiei. Depois disso eu perdi a confiança em todo mundo.
(Tenho uma outra história que complementa essa ms não deu pra contar aqui se vcs quiserem eu conto depois)
submitted by usernamenaoseihaja1 to TurmaFeira [link] [comments]